Lutamos, perdemos, enfraquecemos, levantamos e ganhamos. Um resumo da batalha constante do dia a dia, não querer levantar, não ter vontade de ver a luz dia... Não ter vontade de ver, absolutamente, nada!
Não vamos tentar manter um diálogo quando só existe uma personagem, nao vamos tentar amar alguém que não se sabe amar. Até poderemos passar a vida a tentar, a tentar e a tentar de novo... Do que nos serve esta luta? Do que nos serve fechar os olhos e fingir que nada aconteceu? A angústia está guardada, bem no fundo do mar. Sinto cada vez mais esta distancia, sinto cada vez o que é estar sozinha... Sozinha acompanhada! As minhas queridas quatro paredes que me acompanham noites a fio e um levantar terrivél.
O rimel e o lápis, nestas circunstâncias, tornam-se os nossos melhores amigos! A farsa de tudo, os que escondem segredos e, esforçam-se a libertar sorrisos.
Nao sei se te tenho ou se por algum motivo te perdi. E esta perda me destrói! Lentamente... Vejo e revejo, o nosso passado no amor, o que será que mudou? O passado ou eu e tu?

Mensagens populares deste blogue

Permanência do Silêncio