Depois de algum tempo, aqui estou de novo.
Com algumas mudanças e um pouco de sentimentos velhos por desapegar.
Acho que esqueci-me um pouco de mim, é isso… Esqueci-me de cuidar de mim quando passava os dias a pensar em ti.
Queria que tudo voltasse atrás, concertar erros, poder dar as respostas as tuas perguntas e abraçar-me a ti, sim, como me abracei alguns anos atrás. Ainda me recordo, que alem das estrelas, deste-me o mundo…
Queria poder viver apenas só disso, de satisfações e erupções do mundo.
Mas essas satisfações foram substituídas com o comodismo, o egoísmo, a hipocrisia que vem de tua parte.  
Penso em mudar-me, é isso… vou mudar-me, para um mundo bastante diferente do teu e tentar viver-me.
Consumir todo este tipo de mudança e sentimentos confusos que acabou por matar o amor. O pobre do amor, que tentou fazer a sua boa acção de novo, mas foi uma tentativa falhada, nem o perdão lhe salva. Nem mesmo a esperança que tudo volte ao que era antes, o romantismo… que hoje em dia tornou-se nulo!

Estranho este amor…

Mensagens populares deste blogue