Tempo!


Eu necessito de tempo para os meus sentimentos, para as minhas lembranças. Exijo um tempo para por os meus planos em prática, para descobrir algo novo e talvez até algo mágico. Acho que preciso de todo o tempo do mundo que resta para mim, de todo o tempo que está guardado. Talvez achem um exagero querer o tempo só para mim, mas preciso desse tempo, para me encontrar, talvez eu tire folga de algumas pessoas e sinceramente, acho que me iria fazer bem, estou apegada demais, preciso quebrar estes laços e fugir, ou talvez tentar voar. Se calhar todo o tempo não chega, talvez falte um pouco mais de tempo porque são tantas as coisas que eu preciso arrumar, erros que eu preciso concertar e um passado que eu deva de soltar. Estou presa, fechada nos meus pensamentos, vendo os outros voar e a fugirem cada um para o seu próprio mundo. Estou só dentro de mim mesma. Não quero um abraço, uma palavra, um gesto, não quero alguém, quero apenas este tempo. Quero acreditar que possa eventualmente haver tempo para tudo, só tenho que segura as pontas e este “tempo morto” passa. Preciso de tempo para arrumar as lágrimas, guardar as memórias tristes dentro de um armário pois o tempo é a necessidade de dar lugar às memórias passadas, colorir e tentar expor esse colorido no tempo presente. O tempo irá me ajudar a entender, a esperar e observar o que o amanha me reserva. Preciso, essencialmente, deste tempo.

Mensagens populares deste blogue