Dois anos depois...



Nunca iremos saber bem de como tudo começou, de porquê ter começado e porquê de termos sido nós. De uma certa forma, não importa…
È engraçado que já passaram dois anos e lembro-me de tudo como se fosse ontem, lembras-te de quando nos casamos pela Igreja? Foi preciso irmos ate Campo Maior, no Alentejo para oficializarmos a nossa amizade e juramos que aos cinco anos de casadas nós voltaríamos lá. Ao longo deste nosso casamento já me pedis-te o divórcio imensas vezes, mas eu já te disse que não te dou o divórcio :)
Lembras-te porque nos juntamos? Visto bem as coisas, nós não nos unimos pelas melhores razões, a nossa vida estava a dar uma volta de 180 graus e não estávamos a saber lidar com essa volta, não encontrávamos respostas para o que estava acontecer e foi então que nos apoiamos uma na outra, não sabíamos o que iria sair dali mas o que é certo é que fomos o “pilar” uma da outra. Choramos, sorrimos, gritamos e dissemos “de mãos dá das nós iremos conseguir” e conseguimos! Não lamento o que tenha acontecido á nossa volta, as pessoas que perdemos, as lágrimas que correram pelo nosso rosto porque de certo modo isso serviu para nos unir e hoje dou graças a deus por te ter a meu lado.
Lembras-te no PPA? Nos apanhamos sempre as maiores secas, ouvia-mos passarinhos, as arvores, o vento, a chuva e no meio disso, o que fazíamos? Metíamos os phones nos ouvidos e cantávamos… Isso nos libertava das coisas más e se fosse preciso, dançávamos, tirávamos fotografias, inventávamos sempre algo para fazer. Quando apanhávamos sol em cima daquela casinha, quando chorávamos e gritávamos para espantar os males de amor, era lindo…
Lembras-te de quando andamos á chuva? Tiramos fotografias, estávamos todas molhadas e no dia seguinte andámos a espirrar o dia todo. Fomos para a minha casa, nos secar e ver o teatro dos morangos com açúcar que às tantas eu já estava a dormir. Acho que depois desse dia, eu passei a olhar para a chuva com outros olhos, afinal pode-se fazer coisas giras á chuva e porque foi mais um dos nossos momentos.
Já fizemos tantas coisas juntas, já entramos num prédio sem autorização, já roubamos pipos ás bicicletas, já gastamos extintores, já pegamos fogo, já estragamos uma porta… Enfim, que hoje nós nos rimos disso e te digo, passado dois anos, não me arrependo de ter deixado tudo para me aliar a ti e vencer esta batalha, porque todos os erros, todas as lágrimas, todos os sorrisos que demos, tudo teve um fundamento e um significado. Erramos, aprendemos e crescemos juntas! Já tivemos as nossas desavenças de facto, já nos afastamos mas nunca ouve uma discussão entre nós, sempre soubemos ser civilizadas e soubemos respeitar as decisões uma da outra. Nunca ninguém criticou, apenas apoiamos e aceitamos.
Eu não te sei definir o carinho que tenho por ti amor, és uma amiga exemplar e insubstituível, amo a pessoa que és e a pessoa que me ensinas-te a ser, nunca foi preciso te chamar, tu estas sempre lá onde quer que estejas e só tenho que te agradecer por isso.
Antes estivemos menos bem, hoje estamos bem e um dia iremos dizer “nós somos felizes”.
O teu sorriso é o brilho dos meus dias, os teus beijinhos me confortam, o teu abraço me dá segurança e tens um feitio terrível que dá raiva e qualquer dia quem pede o divorcio sou eu *.*
E sabes de uma coisa? Estive a falar com o sol e ele já fez as pazes com a lua :$ que amorosos!
Quero que saibas, que mesmo passados dois anos, eu amo-te cada vez mais, sem duvida alguma e considero-me uma rapariga invulgar mesmo só por te ter do meu lado.
És o meu maior orgulho e o meu melhor sorriso!

Pergunta: Querem saber o significado de melhor amiga?
Resposta: Joana Raquel Guerreiro Ferreira

Mensagens populares deste blogue

Permanência do Silêncio