Perdida

Por vezes tenho vontade de fugir de tudo, ser apenas eu e sentir-me única no meio da multidão. Tenho vontade de correr para a rua e sentir a chuva a cair pelo meu rosto, de meter tudo a preto e branco e ser contra as cores.
Tenho medos, tenho a sensação que não consigo lutar, não tenho forças e ocorre-me tudo pela cabeça, tudo, menos o lado positivo e penso que se calhar se tudo fosse mais fácil não tínhamos medo do difícil. Sempre tive em mente que a vida não á feita de coisas fáceis, e se não existisse o difícil nada teria um sentido, mas agora desejava que tudo fosse apenas fácil!
As vezes penso que sou fraca, que por mais que lute nada irá mudar os nossos próprios erros nem mesmo redimi-los, penso que iram ficar sempre marcados em quem magoei, que por mais sorrisos que me dêem que nada é verdadeiro.  
Por vezes apetece-me ouvir a minha música e cantar, cantar bem alto, imaginar-me numa estrada sem fim, sonhar, e fugir da realidade.
Quero gritar! Mas onde estão as forças? Não as tenho, sinto que ninguém me vai ouvir e me socorrer do meu próprio sofrimento.
As vezes meto os joelhos no chão e as minhas lágrimas caem de tanta mágoa, de tanto arrependimento que tenho no meu coração e pergunto sempre, porquê eu? Porque tenho que sacrificar a minha vida por algo que nos magoa? Não entendo.
O coração sofre e chora de tanta dor que nele permanece, e por mais que tente não tenho vontade de caminhar, tenho vontade de desistir da vida.
Eu quero mudar a minha pagina, quero olhar em frente, mas parece que alguma coisa me esta a fazer ficar presa naquela pagina e que tenho que sempre olhar para traz.

Mensagens populares deste blogue